Mensagem de Marta, de 09 de Julho de 2020

Após travar contato com as fontes cristãs, o peregrino da evolução sente-se tocado por superior convite da vida à mudança íntima.
O mundo já não o satisfaz.
O materialismo o sufoca.
Dilatada sua sensibilidade, parece sofrer mais diante das ocorrências que conspiram contra os valores da dignidade humana.
Fazendo-se altruista, lança-se em atividades não remuneradas, doando-se em causas sociais que promovam os excluídos e retirem os demais seres da miséria moral e intelectual em que se afogam.
Possuidor de mais dilatada visão em relação à vida, sabe-se viajor nas trilhas da evolução e que tudo quanto possui e detém é transitório patrimônio emprestado pelos poderes do universo, em trânsito para outros domínios, e que devem ser utilizados para promoção da harmonia e saúde coletiva.
Tem consciência de que possui um corpo, não sendo este. E com sabedoria, busca valer-se dessa ferramenta valiosa para alavancar projetos humanitários, atividades filantrópicas e culturais que amplifiquem a cultura, multiplique a sensibilidade e promovam a conscientização de todos.
Sabe que não poderá mudar o outro, apenas aconselhar, e por isso mesmo investe em si mesmo e na sua mudança interior, sem narcisismo e sem arrogância, buscando ser hoje melhor do que ontem e amanhã melhor do que hoje.
Respeita e acata os passageiros heróis do século em que vive, mas adota os princípios de Jesus na própria vida, os insculpindo na existência, de modo a espelhar a conduta cristã a cada dia.
Sua vida torna-se um calvário perene por quase sempre destoar da maioria, ainda aferrada ao mundo e vassala do materialismo sufocante.
Desprendido, usa as posses para libertar-se de si mesmo, promovendo à sua volta o bem-estar e a alegria.
O veículo físico lhe é prisão na qual se agita, repousando pouco e trabalhando até o limite das forças, a fim de que seus irmãos se reconfortem no Senhor.
Ora quando pode.
Ara sempre.
Medita constantemente.
Serve sem descanso porque a dor não tem hora para aparecer, e a lágrima alheia o incomoda constantemente.
Surgindo ocasião propícia, deita sementes de vida eterna no chão áspero do mundo, especialmente nos corações ainda empedrados de muitos invigeis, fazendo brotar flores onde antes só havia sarças e espinhos.
Desperta ao cântico dos pássaros e só repousa na madrugada alta, porque a dor alheia o incomoda tanto que não se permite o descanso indébito, em sabendo que o Mestre a quem serve prossegue incansável, até hoje semeando luz na noite triste da caminhada terrestre.
Tocado no íntimo pela mensagem de Jesus, faz-se irmão das estrelas e árvores, irracionais e flores, trafegando pelo mundo como se fosse simples exilado da verdadeira pátria, em trânsito para a vida mais alta.
Em tombando, exausto de servir, desperta ao clarão da vida espiritual e de novo se põe aos pés do Senhor, rogando novas ordens de serviço, por muito amar.
São estes os verdadeiros discípulos de Jesus, reconhecidos pelo silêncio nas vozes e pela operosidade das mãos.
O amor é sua sinfonia.
A paz, seu galardão.
Se os encontres, imita-os.
Vasta é a seara, escassos os servidores.
A vida te espera.


Espírita Marta – Médium Marcel Mariano
Salvador, 09.07.2020